Passeio Ilhas Itatiaia e Pituã com IlhasTour

Dicas do Acquamarine Park Hotel e Acquamania.
06/12/2017
Como Funciona o Chip de Internet da Forever Wireless Brasil
28/01/2018

Passeio Ilhas Itatiaia e Pituã com IlhasTour

Dicas de passeios em Vila Velha: Ilhastour Turismo Náutico

 

 

Olá amigos! Feliz 2018! Vamos contar hoje o nosso ultimo passeio de 2017! Em parceria com o Capitão Junior, da IlhasTour, fomos dar um passeio por algumas das ilhas mais conhecidas de quem mora em Vila Velha, que serve também como ponto turístico para os demais turistas, não só do nosso querido Espírito Santo, mas também para todos os que aqui vem, em busca de uma aventura light, com emoção que fica ao gosto de quem está no passeio.

A Ilha de Pituã e o Arquipélago de Itatiaia (formado por sete ilhas) ficam bem próximos do litoral de Vila Velha, perto da colônia dos pescadores de Itapoã. O local é de fácil acesso, de prancha, stand up, barcos e mesmo os mais experientes, vão a nado com a ajuda de pé-de-pato e mascaras de mergulho. Vamos entrando em outros detalhes das ilhas de acordo com que vamos falando deste maravilhoso passeio.

Marcamos nosso encontro logo cedo, por volta das 8 horas, ali na Praia da Costa, próximo a curva das castanheiras. Aguardamos por uns 10 minutos, até avistarmos a lancha da Ilhastour Turismo Náutico. Uma lancha que transporta com conforto e segurança até seis passageiros, com 18 pés aproximadamente, e um motor de zerado de 90HPs da Yamaha, é o que se precisa para fazer um belo passeio pela costa de Vila Velha.

Adentramos a embarcação, e logo partimos.  Quem nunca teve a oportunidade de fazer uma passeios pela costa de Vila Velha, saindo da Praia da Costa, está perdendo uma linda e maravilhosa vista, uma oportunidade de ver um dos mais bonitos visuais da costa do Espírito Santo. Calmamente nosso passeio transcorria, e o Comandante Junior, sempre bem humorado, nos explicava sobre o local, as praias, as particularidades. Com pouco vento pela manha, água claras e calmas, belas fotos foram tiradas deste lindo visual.

Chegamos então perto das ilhas, e o Junior deu uma esticada até um ponto bem perto da areia da praia em frente à colônia dos pescadores para poder buscar um barco menor, de madeira pra podermos atracar nas praias da ilha, já que por lei, não é permitido barco a motor chegar até a areia da praia, apenas de barco a remo, e com colete salva vidas.

Passamos pela Ilha Pituã. Ela é a que fica mais perto do litoral, aproximadamente uns 300 metros, e, sendo assim, é a mais acessada pelos turistas. Com bons pontos de mergulho e um ecossistema bem diversificado, esta ilha fica na medida certa par quem quer passar um dia bem tranquilo e tem certo receio de se aventurar um pouco mais no mar. Como já tínhamos ido nesta ilha anteriormente, vamos mostrar algumas fotos deste belo lugar, mas também vamos pedir para que quem for, por favor, lembre-se que a natureza agradece e retribui da melhor forma se for bem tratada, sendo assim, leve sempre uma sacola plástica para recolher o lixo, e claro, traga de volta. Não jogue latas, vidros e outros objetos na areia da praia. Tivemos a oportunidade de ver fraldas descartáveis, garrafas plásticas e de vidro, e até mesmo preservativos usados. Por favor, não destrua a natureza. Sem contar que se continuar deste modo, daqui a pouco tempo, bem pouco tempo, não teremos mais acesso a esta ilha devido ao nível de degradação do ambiente.

Sempre que for fazer uma visita a estas ilhas vá sempre com um calçado firme, como sapatilhas de mergulho tênis do tipo keds ou pelo menos sandália de borracha, pois como falamos nem todos retiram o lixo e existem muitos ouriços do mar, e não queiram saber a dor que um espinho deste molusco pode causar em um ser humano. Máquinas fotográficas são bem vindas.

Fomos em direção as Ilhas Itatiaia, mas paramos em um Bahia, junto a uma das ilhas, onde podemos desembarcar da lancha a nado, e ir conhecer. É um local pequeno, com uma praia calma, água gelada e refrescante, extramente clara. Ficamos por ali uns 20 minutos, o bastante para fazer boas fotos, fazer uns mergulhos e retornar para a lancha. A atenção prestada pelo Cmte. Junior fez o diferencial, e o bate papo sempre agradável também.

Chegamos a um ponto próximo a maior ilha do arquipélago e o motor da lancha foi desligado e as âncoras fizeram a parte delas, dando firmeza para nosso transbordo para o barco de madeira. Todos a postos, coletes salva-vidas bem amarrados em nossos trocos, e lá fomos nós entrar por um espaço que eu achei que não seria possível, mas o conhecimento e as técnicas usadas pelo Cmte. Junior fizeram parecer uma passagem de 5 metros de largura.

Barco de madeira na areia, fomos para a caminhada pequena até a lateral da ilha, com vista para a orla da praia de Itapoã/Itaparica. Barraca de praia, cadeira, comida, água, snorkel e mascara de mergulho sempre são bons companheiros para esta ilha, tendo em vista que o máximo que você consegue encontrar lá é um carrinho de picolé de um vendedor bastante aventureiro, que vende um picolé a 5 reais….

Para esta passagem de uma praia menor para a praia maior, passamos por uma casa de madeira que muitas pessoas usam como local para guardar seus pertences e até para dormir e fazer comida. Como não existe nenhuma ordem de chegada à ilha, a casa fica para quem chegar primeiro. Ela serve também como refúgio, caso o tempo vire repentinamente e a chuva caia.

Chegamos a praia maior, e a maré estava bem baixa. Existe ali um local para se chegar de barco também, mas devido as pedras o ideal seria chegar com a maré mais alta por medida de segurança. A praia ali é bem espaçosa, mas cheia de conchas. Como não existem árvores para sombra, o guarda sol é praticamente obrigatório, assim como o protetor solar acima de FPS 30. Do lado direto da praia tem uma piscina bem legal para as crianças onde a água é clara, mais quente um pouco e existem pequenos peixes que podem ser vistos com mascara e snorkel. A praia da frente é muito boa, basta tomar cuidado com as pedras e as embarcações que chegam e saem a todos os momentos. Neste dia, o Cmte. Junior nos deixou por um curto período de tempo para ir buscar a sua esposa e retornou logo. Valeu pela companhia e pelo bate papo e aprendizado que tivemos com eles.

 

Quem for usar os serviços do IlhasTour, pode marcar com o Cmte. Junior de deixar lá e depois combinar a hora de ir embora. È uma certeza de que ele vai buscar, e uma segurança a mais, pois a tarde, o mar sempre esta um pouco mais revolto por causa dos ventos e da maré cheia. Nestes casos, a experiência faz uma grande diferença e a embarcação também.

Por volta das 14 horas retornamos em segurança para nosso ponto de origem, a praia da costa, e mais uma vez os encantos do lugar se fizeram presentes em nossas fotos.

Quem quiser fazer uma passeio deste, basta procurar pelo IlhasTour no Instagram: https://www.instagram.com/ilhastour/ ou ligar para o 027 99760-6418 e falar diretamente com o Cmte. Junior. Ele terá um grande prazer em atendê-los de forma especial e proporcionar a você momentos inesquecíveis.

Vale lembrar que entre os dias 15 de março e 15 de outubro, o desembarque na ilha é proibido pelos órgãos governamentais (Marinha e Ibama) devido ao período de reprodução das aves marinhas,

Não vale levar animais domésticos, fazer fogueira (inclusive para aquele churrasco), deixar lixo e mesmo introduzir plantas ou animais exóticos que alterem o ecossistema do local.

O Cmte. Junior e sua embarcação tem todos os documentos e autorizações necessários de todos os órgãos competentes para que seu passeio seja o mais agradável e seguro possível.

Sigam o casalviagem pelo instagram: @casalviagem.es

Acompanhem-nos pelo Facebook: casalviagem.es

 

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *